Follow:
Livros

Resenha Literária: O Doador de Memórias – Lois Lowry

rl_odoadordememoriasf1_600_zps2acd6bbb
Autor: Lois Lowry / Páginas: / Editora: Arqueiro

Distopia é um gênero de leitura que gosto muito. E se tem uma coisa que a gente aprende logo no nosso primeiro (ok, talvez no segundo) livro distópico é que sempre existe um núcleo influente que tenta construir uma “sociedade perfeita” para substituir uma sociedade que foi destruída. E isso nunca dá certo… Mas ok!

Em O Doador de Memórias a “sociedade perfeita” consiste em um mundo preto e branco, onde os cidadãos vivem dia após dia em suas vidas ordenadas e privada de sentimentos. Nada de questionamentos, nada de escolhas, nada de amor. Mas ao mesmo tempo, nada de dor e nada de sofrimento. Tudo segue do jeito que deve seguir, do jeito que é imposto.

A “sociedade perfeita” é constituída por núcleos familiares de quatro pessoas: pai, mãe, filho e filha. Os recém-nascidos são cuidados por Criadores até que tornem Um, que é mais ou menos como completar um ano de idade, só que todos fazem isso ao mesmo tempo, em Dezembro, quando são designados para suas famílias. Depois disso existem cerimonias todos os anos até que a pessoa de torne um Doze, quando ela se torna um adulto (e idade não importa mais) e é designada por uma das funções (empregos) da sociedade.

rl_odoadordememoriasf2_600_zps10f0f877

Ao se tornar um Doze, Jonas recebe uma função raríssima: irá se tornar o Recebedor, a única pessoa na sociedade que tem direito a ter lembranças. Todos os outros cidadãos tiveram suas lembranças retiradas pois só assim a sociedade funcionaria. E agora, ao receber essas memórias do velho Doador, Jonas irá descobrir um mundo totalmente novo e fascinante.

Lembranças do calor do sol, do frio do inverno, do vento. Do amor. Do que significa de fato uma família. Até mesmo da guerra. E é com essas lembranças que Jonas começa a se questionar se o mundo em que vive é realmente perfeito. Claro que, a principio, é difícil para ele admitir que não, ele não vive em uma sociedade perfeita. Mas no momento em que chega a essa conclusão, Jonas começa a se perguntar como pode fazer com que as outras pessoas também possam ter de volta um pedacinho desse mundo que lhes foi roubado.

rl_odoadordememoriasf3_600_zpsa9b59368

Apesar do livro ser tido com infantojuvenil, recomendo independente da idade do leitor, já que o fato do protagonista tem doze anos não infantiliza a narração. Pelo contrário, o livro pode até ser descrito como uma fantasia, mas é o tipo de história que te faz refletir muito sobre nossa própria sociedade ao trazer críticas sutis ao nosso comportamento atual.

Ao chegar ao final do livro, tive uma mistura de sentimentos. Se eu fosse Jonas, que sempre teve que se preocupar em encontrar palavras exatas para descrever o que estava sentindo, não conseguiria e provavelmente acabaria sendo punida fisicamente, como acontece na história. Mas o fato é que ainda não consigo me decidir que se gostei ou não do final “aberto”.

Aí fui pesquisar e descobri que O Doador de Memórias faz parte de uma série! Os livros não dão exatamente continuidade um ao outro, mas em certo ponto as histórias se encontram. Fiquei feliz, e louca pelas continuações que, aliás, já foram lançadas lá fora, e logo a Arqueiro deve trazer pra gente!

“A vida é tão ordenada, tão previsível, tão indolor. É como eles escolheram.” – O Doador de Memórias

 

Acompanhe o Burguesinhas:
Facebook | Twitter | Lookbook
 Youtube | Pinterest
Instagram: @carlasantanna

 

Share:
Previous Post Next Post

Você também vai gostar:

8 Comments

  • Reply Gigi

    gostei…vou ler.

    Responder

    agosto 25, 2014 at 12:32 pm
  • Reply Bruna Oliveira

    Tá todo mundo super recomendando, confesso que fiquei mega curiosa pra ler ❤
    Bju

    Responder

    agosto 25, 2014 at 1:14 pm
  • Reply .lívia.

    carlinha, tbm gosto bastante de distopia, ainda nao conhecia esse titulo, fiquei bem interessada

    http://www.tofucolorido.blogspot.com
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    Responder

    agosto 25, 2014 at 2:11 pm
  • Reply Jéssica Marques

    Não sabia da existência desse livro ainda, mas gostei bastante da resenha, ando meio viciada em livros com distopia. Já até coloquei ele no meu skoob.
    Beijos
    radioactivebookss.blogspot.com.br

    Responder

    agosto 25, 2014 at 3:59 pm
  • Reply Natalia Rios

    Me encantei pela capa, já! rs

    Confira nosso post sobre a viagem pra monte verde =)
    http://blogidfashion.wordpress.com/2014/08/25/viagem-um-pouquinho-do-frio-de-monte-verde/

    Beijooos

    Responder

    agosto 25, 2014 at 4:19 pm
  • Reply Lud

    Nossa, adorei a resenha Carla! Esse livro me lembrou “Admirável mundo novo”, que li no comecinho do ensino médio. Fiquei super curiosa para lê-lo!
    Beijoo,

    Coisa da Lud

    Responder

    agosto 25, 2014 at 8:40 pm
  • Reply Larissa Alves

    Não li esse livro ainda, diferente essa história eu gosto de livros com essa linha de um mundo utópico, digamos assim. Já vou comprar!
    http://www.algumasprimaveras.com.br/

    Responder

    agosto 26, 2014 at 6:14 pm
  • Reply winxmake Thatiane Gomes

    Que delicia de leitura Carlinha!

    beijoss

    Responder

    agosto 26, 2014 at 6:25 pm
  • Leave a Reply