11 condições comuns em recém-nascidos

Quando estamos esperando o bebê as preocupações são com o enxoval, com a saída de maternidade e a saúde da gestação.

Quando o bebê nasce todas as atenções se voltam para ele e para seu estado como um todo. As visitas aparecem para levar presentes para o recém-nascido e a família fica em estado de total atenção ao pequeno.

Algumas condições físicas são comuns durante as primeiras semanas após o nascimento e outras são importantes de serem observadas e relatadas. Se você notar algum dos seguintes sintomas em seu bebê, entre em contato com o pediatra.

Distensão abdominal

A barriga da maioria dos bebês normalmente fica saliente, especialmente após uma grande mamada. Entre as mamadas, no entanto, elas devem ficar molinhas. 

Se o abdome de seu filho estiver inchado e duro e se ele não tiver evacuado por mais de um ou dois dias ou estiver vomitando, fale com o pediatra. Provavelmente, o problema é causado por gases ou prisão de ventre, mas também pode sinalizar um problema intestinal mais sério.

Leia também: Como perder o medo de amamentar

Ferimentos de nascimento

Os bebês podem se machucar durante o parto, especialmente se o trabalho de parto for longo ou difícil, ou quando os bebês forem muito grandes. 

Enquanto os recém-nascidos se recuperam rapidamente de algumas dessas lesões, outras persistem. 

Ocasionalmente, ocorre uma clavícula quebrada, que cicatriza rapidamente. Após algumas semanas, um pequeno caroço pode se formar no local da fratura, mas não se assuste; isso é um sinal de que um novo osso está se formando para consertar a lesão e logo estará como novo.

A fraqueza muscular é outra lesão comum durante o trabalho de parto, causada pela pressão ou estiramento dos nervos ligados aos músculos. 

Esses músculos, geralmente enfraquecidos em um lado da face ou ombro ou braço, geralmente voltam ao normal após várias semanas. Nesse ínterim, peça ao seu pediatra para lhe mostrar como amamentar e segurar o bebê para promover a cura.

Bebê azul

Os bebês podem ter mãos e pés levemente azuis ou roxos, o que geralmente é normal. Se suas mãos e pés ficarem ligeiramente azuis de frio, eles devem voltar ao rosa assim que estiverem quentes. 

Ocasionalmente, o rosto, a língua e os lábios podem ficar um pouco azuis quando o recém-nascido está chorando muito, mas quando estiver calmo, sua cor deve voltar ao normal rapidamente. 

No entanto, a coloração persistentemente azulada da pele é um sinal de que o coração ou os pulmões não estão funcionando adequadamente e o bebê não está recebendo oxigênio suficiente no sangue. Atenção médica imediata é essencial.

Evacuações intestinais incomuns

Mecônio. Após o nascimento, a equipe observará a primeira micção e evacuação do bebê para garantir que ele não tenha problemas com essas tarefas importantes. Pode demorar vinte e quatro horas ou mais. A primeira ou as duas primeiras evacuações serão pretas ou verde-escuras e muito viscosas. 

É mecônio, uma substância que preenche os intestinos do bebê antes de nascer. Se o seu bebê não passar mecônio nas primeiras 48 horas, uma avaliação adicional é necessária para garantir que não haja problemas no intestino grosso.

Sangue nas fezes. Ocasionalmente, os recém-nascidos apresentam um pouco de sangue nas evacuações. Se ocorrer durante os primeiros dias, geralmente significa que o bebê tem uma pequena rachadura no ânus por causa das fezes. 

Geralmente é inofensivo, mas mesmo assim avise o pediatra sobre qualquer sinal de sangue para confirmar o motivo, pois existem outras causas que requerem avaliação e tratamento adicionais.

Tossindo

Se o bebê mamar muito rápido, ele pode tossir e cuspir; mas esse tipo de tosse deve parar assim que sua rotina de alimentação se tornar familiar. Isso também pode estar relacionado a quão forte ou rápido o leite de uma mãe que amamenta desce. 

Se ele tossir persistentemente ou engasgar rotineiramente durante as mamadas, consulte o pediatra. Esses sintomas podem indicar um problema latente nos pulmões ou no trato digestivo.

Choro excessivo

Todos os recém-nascidos choram, muitas vezes sem motivo aparente. Se você se certificou de que seu bebê está alimentado, arrotado, aquecido e vestido com uma fralda limpa, a melhor tática é segurá-lo e falar ou cantar para ele até que ele pare. 

Se isso não funcionar, envolva-o confortavelmente em um cobertor ou Swaddle ou tente outras maneiras que possam ajudar a acalmar seu bebê. 

Você se acostumará com os padrões de choro do seu bebê. Se alguma vez soar peculiar – como gritos de dor – ou se persistir por um período de tempo incomum, pode significar um problema médico. Ligue para o pediatra e peça conselhos.

Leia mais sobre: Maternidade

Marcas de fórceps

Quando uma pinça é usada durante o parto, ela pode deixar marcas vermelhas ou mesmo arranhões superficiais no rosto e na cabeça do recém-nascido. Geralmente, eles desaparecem em alguns dias. Às vezes, um caroço firme e plano se desenvolve em uma dessas áreas devido a pequenos danos ao tecido sob a pele, mas isso também costuma desaparecer em dois meses.

Icterícia 

Muitos recém-nascidos normais e saudáveis ​​apresentam uma coloração amarelada na pele, que é conhecida como icterícia. É causado por um acúmulo de bilirrubina no sangue da criança. 

A icterícia leve é ​​inofensiva. No entanto, se o nível de bilirrubina continuar a aumentar e não for tratado, pode causar lesão cerebral. 

A icterícia tende a ser mais comum em recém-nascidos amamentados, mais frequentemente naqueles que não estão amamentando bem; as mães que amamentam devem amamentar pelo menos oito a doze vezes por dia, o que produzirá leite suficiente e manterá os níveis de bilirrubina baixos.

A icterícia aparece primeiro no rosto, depois no peito e no abdômen e, finalmente, nos braços e pernas em alguns casos. A parte branca dos olhos também pode ser amarela. 

A maioria dos hospitais agora faz a triagem rotineira de recém-nascidos para icterícia 24 horas após o nascimento, usando um medidor de luz portátil e indolor. 

Se o pediatra suspeitar da presença de icterícia – com base na cor da pele, bem como na idade do bebê e outros fatores – ele pode solicitar um exame de pele ou sangue para diagnosticar definitivamente a doença. 

Se a icterícia se desenvolver antes de o bebê completar 24 horas, um teste de bilirrubina é sempre necessário para fazer um diagnóstico preciso. Se notar um aumento repentino da icterícia quando o bebê está em casa, entre em contato com o pediatra.

Letargia e sonolência

Todo recém-nascido passa a maior parte do tempo dormindo. Contanto que ele acorde a cada poucas horas, mame bem, pareça contente e esteja alerta durante parte do dia, é perfeitamente normal dormir o resto do tempo. 

Mas se ele raramente está alerta, não acorda sozinho para se alimentar ou parece muito cansado ou desinteressado para comer, você deve consultar o seu pediatra. Essa letargia – especialmente se for uma mudança repentina em seu padrão usual – pode ser um sintoma de uma doença grave.

Desconforto respiratório

O seu bebê pode demorar algumas horas após o nascimento para formar um padrão respiratório normal, mas então ele não deverá ter mais dificuldades. Se parece estar respirando de maneira incomum, na maioria das vezes é devido a vias nasais bloqueadas. 

O uso de gotas nasais de solução salina, seguido de aspiração do muco do nariz com uma seringa de bulbo, pode resolver o problema.

No entanto, se seu recém-nascido mostrar qualquer um dos seguintes sinais de alerta, notifique seu pediatra imediatamente:

  • Respiração rápida (mais de sessenta respirações em um minuto), embora tenha em mente que os bebês normalmente respiram mais rápido do que os adultos
  • Retrações (sugando os músculos entre as costelas a cada respiração, de modo que suas costelas se projetem)
  • Nariz dilatado
  • Grunhindo enquanto respira
  • Coloração persistente da pele azul

Problemas do cordão umbilical

Sangramento do coto umbilical. Ao cuidar do cordão umbilical de seu bebê, você poderá notar algumas gotas de sangue na fralda na hora em que o coto cair. Isto é normal. Mas se o cordão sangrar ativamente, chame o médico do seu bebê imediatamente. 

Se o coto infeccionar, será necessário tratamento médico. Embora as infecções do cordão umbilical sejam incomuns, você deve entrar em contato com o seu médico se notar algum dos seguintes:

  • Corrimento amarelado e fétido do cordão
  • Pele vermelha ao redor da base do cordão
  • Chorando ao tocar no cordão ou na pele ao lado dele

Granuloma umbilical. Às vezes, em vez de secar completamente, o cordão forma um granuloma ou uma pequena massa avermelhada de tecido cicatricial que permanece no umbigo após a queda do cordão umbilical. 

Este granuloma drenará um líquido amarelado claro. Essa condição geralmente desaparece em cerca de uma semana, mas se não, seu pediatra pode precisar cauterizar o tecido granulomatoso.

Hérnia umbilical. Se a área do cordão umbilical do seu bebê parece empurrar para fora quando ele chora, ele pode ter uma hérnia umbilical – um pequeno orifício na parte muscular da parede abdominal que permite que o tecido se expanda quando há aumento da pressão abdominal (ou seja, choro). 

Esta não é uma condição séria e geralmente cura por si mesma nos primeiros doze a dezoito meses. No caso improvável de não cicatrizar por volta dos três a cinco anos de idade, o buraco pode precisar de cirurgia. 

Não coloque fita adesiva ou moeda no umbigo. Não vai ajudar a hérnia e pode causar erupção cutânea.