Como usar realçador de sabor nas receitas do dia a dia?

O realçador de sabor é um dos aditivos mais utilizados em diversos alimentos na atualidade, por conta das suas propriedades, que conseguem potencializar os sabores de alimentos distintos, aumentando assim, a sua procura no mercado.

Entretanto, é um fato que uma grande parcela da população, e até mesmo algumas empresas do mercado alimentício possuem certas dúvidas em relação a este aditivo, utilizando assim, o realçador de maneira errada e exagerada.

É de extrema importância que o realçador de sabor seja utilizado nas quantidades corretas, já que tal uso pode trazer diversos benefícios para o ser humano, enquanto o seu consumo exagerado acaba trazendo diversas consequências e efeitos colaterais preocupantes.

O que é o realçador de sabor?

Possuindo três nomes distintos, sendo eles: ajinomoto, realçador de sabor e até mesmo glutamato monossódico, se trata de um aditivo utilizado nos alimentos, tanto pelas empresas alimentícias, quanto em receitas caseiras.

Formado por sódio e glutamato, o aditivo possui o principal intuito e objetivo potencializar o sabor de alimentos diversos, dando um prazer a mais para a alimentação. O seu uso costuma possuir uma grande potência no continente asiático, estando presente em diversas receitas desta cultura.

Como o ajinomoto funciona

Mesmo sabendo a definição e objetivos que o ajinomoto possui, é comum observarmos a grande ignorância em relação ao ativamento do realçador de sabor, e por conta disso, muitas vezes o aditivo acaba não entregando os resultados que deveria.

Diversas pesquisas comprovaram que o ajinomoto acaba agindo diretamente nas glândulas salivares, estimulando assim, a sensibilidade que a língua e tais glândulas possuem, potencializando o sabor dos alimentos.

Entretanto, existe uma característica bem marcante do aditivo, que é em relação aos alimentos salgados. Diversos testes mostraram que o aditivo acaba não apresentando resultados nos alimentos salgados, caso outro aminoácido seja adicionado a receita.

Como utilizar e consumir o ajinomoto

Um grande erro que a população costuma cometer, além de algumas empresas, é em relação ao consumo do ajinomoto, sendo um dos pontos mais importantes de se atentar, para assim, não acabar causando algum efeito colateral.

Diversos estudos já foram feitos para comprovar a maneira correta que o realçador de sabor deve ser usado, e na atualidade, sabe-se que o aditivo deve ser utilizado em pequenas quantidades, tanto pelas indústrias, quanto nas receitas caseiras.

Além disso, por conta do realçador já trazer uma potencialização considerável do sabor, além de altas quantidades de sódio, é extremamente importante evitar a adição de grandes quantidades de sal juntamente ao ajinomoto, evitando assim, o aumento da pressão arterial.

Diversos produtos industrializados acabam exagerando nas quantidades de ajinomoto, e por conta disso, é importante que a população busque evitar o consumo excessivo de tais produtos.

Tendo tais pontos em mente e assim, seguindo-os, pode ser afirmado que o consumo do realçador trará somente benefícios, aumentando o apetite, potencializando o sabor das receitas e alimentos, e diversos outros.

Efeitos colaterais causados pelo consumo excessivo

Diversos testes e relatos acabaram mostrando que o ajinomoto acaba apresentando uma série de efeitos colaterais quando consumido em quantidades exageradas, sendo um fator bem preocupante em certos casos. 

Além dos efeitos colaterais causados pelo consumo exagerado, também é comum observarmos o desenvolvimento da famosa Síndrome do restaurante chinês, sendo um grande problema presente no continente asiatico.

Esta doença acaba proporcionando uma série de problemas, derivados de uma grande sensibilidade ao ajinomoto, causando alguns problemas como: fadigas, náuseas, dores de cabeça e muitos outros. Além desta doença, alguns dos efeitos colaterais que o consumo excessivo do ajinomoto pode trazer são: 

Dores de cabeça

As dores de cabeça, que muitas vezes acabam evoluindo para enxaquecas, são os efeitos colaterais mais notados ao consumir grandes quantidades do realçador de sabor, sendo um efeito colateral bem preocupante.

Vale dizer que diversos testes acabaram notando que tal efeito aparece após um consumo maior que 3,5 g do ajinomoto, sendo assim, é extremamente aconselhável realizar a fabricação de alimentos ou receitas com uma quantidade inferior a esta.

Consumo de alimentos

Por conta da potencialização de sabores que o ajinomoto entrega, os consumidores acabam desenvolvendo um grande estímulo em relação a alimentação, aumentando o seu consumo de alimentos diariamente.

Aumento de peso

O aumento de peso também foi um efeito colateral notado sobre o consumo do ajinomoto, uma consequência proveniente do aumento de consumo de alimentos ao longo dos dias. Vale dizer que não há nenhuma pesquisa que comprove tal aumento de peso sobre o consumo do aditivo, entretanto, diversos consumidores acabaram relatando este ponto.

Pressão arterial

Como citado, o ajinomoto possui o sódio como um dos seus principais componentes, dividindo tal posto com o glutamato, e por conta disso, é extremamente comum observarmos um aumento da pressão arterial para os consumidores que acabam exagerando no aditivo.

Rinite, asma e urticária

Por fim, alguns consumidores do realçador de sabor também acabaram apresentando o desenvolvimento de doenças crônicas e alergias, como rinite e asma. Entretanto, vale citar que nenhum estudo foi feito para comprovar a origem destes problemas.

Compartilhe nas redes sociais :)