7 dicas para ajudar seu filho na adaptação escolar por Telma Abrahão

A especialista em Neurociência Comportamental Infantil fala sobre algumas atitudes que os pais podem ter para ajudar nesse processo

Com muitas escolas fechadas ou no modo híbrido desde o início da pandemia, estudantes, famílias e professores agora veem se aproximar o retorno presencial às escolas.

A volta às aulas pode gerar ansiedade e nervosismo, principalmente nas crianças, mas há maneiras de diminuir os desafios.

Por isso, a especialista em Neurociência Comportamental Infantil, Telma Abrahão, separou 7 dicas para fazer dessa volta às aulas a mais tranquila possível. Confira!

Dicas para adaptação escolar do seu filho:

  1. Foco na segurança emocional – o ponto mais importante e que faz toda a diferença na adaptação escolar é o entendimento dos pais sobre a necessidade de segurança física e emocional de uma criança.

    Este ponto é, especialmente importante para crianças pequenas e que ainda não se comunicam bem. A criança precisa ter certeza de que pode confiar no adulto para cuidar dela e a construção dessa confiança pode levar alguns dias.

  2. Valide as emoções, mesmo as difíceis – A criança deve ter espaço para sentir e demonstrar o que sente. O medo e a angústia da separação são reais e quando acolhidos e validados tendem a passar mais rápido.

    A empatia ajuda muito nessa hora, se colocar no lugar da criança, que antes ficava em casa com seus pais e agora terá um novo mundo para explorar e conhecer. Tudo melhora quando ela tem o apoio emocional dos pais para demonstrar o que sente e gradualmente confiar no novo ambiente que frequenta.

  3. Objeto de segurança – Se a criança tiver um objeto de segurança, um urso ou uma naninha e a escola permitir, será positivo levá-lo pelo menos no início.

    Caso não tenha, vocês podem fazer uns juntos. Ex: Você pode desenhar um coração num papel, colocar em um envelope com seu perfume para a criança abrir e sentir seu cheiro sempre que ficar triste ou com saudades.

  4. Não saia escondido – Sair escondido acende todos os alarmes internos da criança que passa a ficar apavorada, com medo de ser abandonada na escola.

    Aqui novamente é importante lembrar que o pilar segurança é fundamental nesse processo de adaptação. Então mesmo que a criança esteja chorando, tire alguns minutos para mostrar que ela pode contar com você, para abraçá-la, dizer o quanto a ama, se despedir e reafirmar que vai voltar.

  5. Cumpra sua palavra – A criança acredita nas palavras de seus pais. Se você disser que vai buscar seu filho as 17 horas, cumpra com sua palavra. A confiança é um dos pilares mais importantes nas relações humanas, especialmente entre pais e filhos.

  6. Dedique um tempo para seu filho na volta para casa – Quando voltar do trabalho ou for buscar seu filho na escola, comemore cada pequeno ganho, pergunte o que ele mais gostou na escola, lembrando de focar sempre no positivo.

    Depois disso reserve um tempo especial para estar com ele, brincar ou fazer alguma coisa juntos. A criança precisa ter certeza que o fato de ir para a escola não vai tirar o espaço que ela ocupa dentro da família e especialmente no coração do papai e da mamãe.

  7. Confie na sua escolha e na capacidade de seu filho – Confiar na escola que você escolheu é importante, mas ainda mais importante é confiar na capacidade do seu filho de se relacionar com outras pessoas e se adaptar ao ambiente escolar.

    Mantenha-se longe da culpa e com a certeza de que, após o período de adaptação, a escola se tornará um lugar de desenvolvimento, brincadeiras e aprendizado para a sua criança.

Telma Abrahão também é formada em Biomedicina há mais de 20 anos, idealizadora da Educação Neuroconsciente e autora do best seller “Pais Que Evoluem”.

Compartilhe nas redes sociais :)