Lifting dos seios é opção para levantar o visual e acabar com a flacidez

Também conhecido como mastopexia, procedimento cirúrgico pode incluir ou não a colocação da prótese de silicone, conforme resultados desejados

Gravidez e amamentação, alterações no peso, hereditariedade, envelhecimento e até a inevitável ação da gravidade. Todos esses são fatores que podem contribuir para a flacidez da pele e conferir às mamas uma aparência caída, incomodando muitas mulheres.

Lifting dos seios

O lifting dos seios – ou mastopexia – é o procedimento cirúrgico cada vez mais procurado que está ajudando a acabar com essa insatisfação, permitindo levantar as mamas e o visual. 

“A mastopexia é indicada, em geral, a partir dos 30 anos, para pacientes que apresentem a chamada ptose mamária, ou seja, o diagnóstico de mamas caídas, aliado à pele mais flácida”, explica o cirurgião plástico Leandro Faustino. “Fazemos as incisões ao redor da aréola e logo abaixo do seio, retiramos o excesso de pele, reposicionamos a mama para o efeito esperado e fazemos suturas internas, que sustentam a nova posição”, descreve.

“Normalmente é muito solicitada por mulheres que já passaram pelo processo de gestação e lactação, onde o aumento do volume acaba distendendo a pele de forma irreversível, sem recuperar a elasticidade que tinha antes”, acrescenta.  

Dr. Leandro Faustino

Faustino aponta que a utilização da prótese de silicone na mastopexia é opcional e deve ser decidida em conjunto entre médico e paciente, com base na aparência final desejada. “Tecnicamente, a prótese não serve apenas para dar volume, muitas vezes é necessária para conferir um formato mais arredondado à mama e dar colo, ou seja, preencher um pouco melhor o polo superior do seio, o que deixa o decote mais bonito”, esclarece o cirurgião. “Mas se não for usada, é preciso estar ciente de que em poucos anos esse polo superior pode esvaziar mais, por isso sempre que viável recomendo utilizar, mesmo que seja uma prótese menor, de volume pequeno, para dar forma apenas”.

Tipos de cicatrizes

O profissional informa ainda que há vários tipos de cicatrizes possíveis, mas a mais comum e eficiente é a cicatriz em T invertido. “Ela sai do centro da aréola até o sulco infra mamário, que é aquela dobrinha debaixo da mama, e é estendida depois de maneira horizontal”, revela. “Ao redor da aréola também é feita uma incisão, possibilitando trazer para uma posição mais alta junto com as mamas”, diz Faustino. 

Para melhor se programar, é bom considerar que o pós operatório do lifting de seios exige um repouso de, no mínimo, sete dias, e afastamento das atividades físicas por pelo menos 30 dias. “Deve ser observado um cuidado principalmente com a movimentação dos braços, de maneira a não abrir muito e nem passar acima dos ombros, é necessário usar uma malha compressiva ou cinta elástica e, em alguns casos, um dreno de aspiração contínua para que se evite o acúmulo de líquidos dentro da mama operada”, enumera Faustino.

“As contraindicações são aquelas comuns a todos os procedimentos cirúrgicos, ou seja, pessoas que não estejam bem de saúde ou que tenham doenças crônicas que não estão controladas”. 

Uma dúvida comum: homens também podem operar a flacidez nessa região? “Existem muitas opções cirúrgicas para os pacientes que querem melhorar a aparência peitoral, mas nesse caso não usamos o termo mastopexia, que significa o levantamento das mamas, mas sim mamoplastia masculina”, ensina o cirurgião. “O intuito nesse caso é retirar o excesso de pele, muitas vezes frequentes em homens que fizeram cirurgias bariátricas e perderam muitas vezes 70, 80 quilos no intervalo de meses, recompondo assim o aspecto que o paciente deseja”, completa. 

Sobre Leandro Faustino

Formado em medicina pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e com residência em cirurgia plástica na UNIFESP, passou parte de sua residência no mundialmente famoso Massachussets General Hospital, da Universidade de Harvard, nos EUA. Dr. Leandro Faustino coleciona especializações em instituições renomadas brasileiras e internacionais que possibilitam que ele realize com excelência mais de 30 procedimentos estéticos e de reconstrução.

É Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, possui Mestrado em Cirurgia Plástica pela UNIFESP e pós-graduação em Cosmiatria, Laser e Procedimentos Estéticos no Hospital Israelita Albert Einstein. Ao longo de sua carreira coleciona prêmios e homenagens, com formação e experiências complementares nos Estados Unidos, em Dubai e na Áustria. É autor de artigos científicos, capítulos de livros e artigos em revistas de grande circulação na mídia. Atualmente, faz parte do quadro médico de renomados hospitais como Sírio Libanês e Albert Einstein e Human Clinic.

Saiba mais:

Site: https://doutorleandrofaustino.com.br

Instagram: @drleandrofaustino