Preenchimento labial: Saiba tudo sobre o assunto

A preocupação do brasileiro com a manutenção de um sorriso bonito e harmônico não se limita aos cuidados com a saúde e integridade dental, o formato e aparência dos lábios também é muito importante. Por isso, a procura pelo preenchimento labial tem crescido muito entre os pacientes de todo o país.

De acordo com o Censo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), realizado em 2016, o interesse por esse tipo de tratamento não invasivo cresceu aproximadamente 390%, em comparação com os dois anos anteriores. 

Isso pode ser explicado tanto pelos benefícios estéticos imediatos que esses procedimentos proporcionam, quanto pelo barateamento e o aumento da acessibilidade, uma vez que essas intervenções podem ser feitas em consultório odontológico pelo seu dentista de confiança.

Alguns serviços prestados por convenio odontologico já até incluem esse tratamento em seu plano de cobertura. 

Contudo, antes de investir nessa melhoria estética é preciso primeiro entender como ela funciona e quais são as suas vantagens.

Como funciona o preenchimento labial?

A realização do preenchimento labial é bastante simples e rápida. Consiste na aplicação de uma substância – geralmente ácido hialurônico ou colágeno – na região ao redor da boca, com o auxílio de uma agulha ou cânula.

Assim, com a assistência de um plano odontologico (o que pode ser verificado com a clínica ou operadora), o dentista pode preencher o interior dos lábios, projetando-os, corrigindo assimetrias, dando um contorno mais definido e atraente à boca e até removendo as rugas e linhas de expressão.

De início, é inserido apenas 1ml da substância escolhida, que será massageada até adquirir o formato desejado. Essa é uma medida de segurança que visa evitar o exagero ou uma aparência artificializada.

Caso seja o desejo do paciente, depois que o inchaço diminuir é possível colocar mais produto, de forma gradual, aumentando o tamanho dos lábios sem prejudicar a naturalidade da aparência.

Tipos mais populares

Existem diversos tipos de preenchimentos labiais e eles são divididos de acordo com a natureza de cada produto aplicado e a durabilidade de cada substância. 

O ácido hialurônico é o mais recomendado, por ser a reposição de um polímero naturalmente encontrado entre as células do corpo.

Além de ter um efeito temporário, esse material não causa efeito colateral e garante a firmeza da região e um efeito mais natural.

Já o uso do convenio odontologico empresarial para a realização de preenchimentos permanentes ou semipermanentes é bastante desencorajado. 

Isso porque essa técnica utiliza silicone ou hidrogel, que não são reabsorvidos pelo organismo e podem causar inflamações e infecções crônicas.

É possível também que esses materiais provoquem sintomas como:

  • Sangramentos;
  • Assimetria labial;
  • Mudança do local da aplicação;
  • Feridas e deformações;
  • Necrose do tecido, entre outros.

Ao contrário do ácido hialurônico, que pode ser anulado com a aplicação de uma enzima no próprio consultório odontológico, caso ocorra algum imprevisto ou reação adversa, os materiais permanentes só podem ser removidos por meio cirúrgico.

Contraindicações

Apesar de ser um procedimento que não apresenta muitas contraindicações, os pacientes que possuem deficiência na produção de hemoglobina (porfiria), gestantes, pessoas que possuem herpes labial, pacientes oncológicos ou que possuam alergias aos materiais utilizados devem evitar esses procedimentos.

Cuidados necessários e manutenção

Assim como todos os tratamentos odontológicos, utilizar o plano odonto empresarial para realizar a intervenção estética é apenas o começo. 

Afinal, os cuidados individuais depois da aplicação do preenchimento são fundamentais para manter a saúde e a beleza dos lábios.

Desta forma, o uso de protetores e hidratantes labiais ajuda a evitar o ressecamento do tecido e os danos solares, que causam o envelhecimento precoce e o câncer de pele. Por isso, é recomendado que os pacientes utilizem protetor labial com o filtro solar de 30 FPS.

As visitas regulares com o dentista responsável pela aplicação – que pode ser viabilizada por alguns tipos de plano dental coletivo empresarial – são essenciais para que o profissional avalie a evolução do procedimento, a saúde dos lábios e a harmonia da face.

Nessas ocasiões, o profissional avalia a necessidade de novas aplicações ou de correções. 

Como o ácido hialurônico é reabsorvido pelo próprio organismo, para manter os resultados obtidos é preciso de uma manutenção entre 6 e 18 meses. Mas esse tempo pode variar de acordo com o produto e marca utilizada.

Essas visitas odontológicas também são necessárias para uma checagem de rotina na saúde dos dentes e no bem-estar oral. Assim, o paciente pode assegurar um sorriso bonito de dentro pra fora. 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.