Você também vai querer se hospedar em uma cabana

As cabanas oferecem simplicidade, com um toque de design e requinte e são uma excelente maneira de você se reconectar com a natureza.

As cabanas (também chamadas de cabines) chegaram recentemente ao Brasil. São um estilo de hospedagem minimalista, bastante valorizado em outros países, especialmente em regiões montanhosas. Por aqui ainda são pouco exploradas, mas já existem projetos para mudar esse cenário.

O diferencial das cabanas é que são projetadas para que você “converse” com o ambiente externo, possibilitando, dessa forma, um contato mais íntimo com a natureza.

O espaço interno equivale a um pequeno apartamento de 1 quarto e não dispõe de tantos recursos tecnológicos. Mas, nem por isso deixam de oferecer ótima estrutura aos visitantes, com acessórios de cama, mesa e banho equivalentes aos de hotéis 5 estrelas, além de lareira e fogão a lenha.

O objetivo maior de uma cabana é desconectar o visitante do mundo eletrônico e virtual, longe de redes sociais, e-mails e grupos de conversas. E conecta-lo com uma bela vista de um lago ou um vale, por exemplo.

É também uma excelente opção para os casais que desejam se reconectar e ficar mais próximos, sem distrações. Justamente por isso, para passar uma noite em uma dessas cabanas, aqui no Brasil, é preciso fazer reserva com pelo menos um mês de antecedência.

Cabanas no Brasil

Catuçaba, um pequeno distrito do município de São Luiz do Paraitinga, no interior de São Paulo, foi um dos pioneiros a ter uma cabana no Brasil. O modelo ecológico pré-fabricado possui 45 m², água quente, fogão à gás e frigobar, mas não tem wi-fi.

O espaço foi todo cuidadosamente pensado e planejado e conta com grandes janelas de vidro, lareira e cama de casal. Na área externa, espreguiçadeiras e uma mesa de jantar, justamente para aproximar o hóspede do contato com a natureza e com a vida ao ar livre.

Leia também: É seguro viajar na Pandemia?

Esse é o propósito.

Proporcionar ao visitante uma oportunidade de se conectar com a natureza, seja curtindo o canto dos pássaros, seja explorando os arredores. Essa cabana, em Cataçuba, está localizada em uma propriedade com cerca de 5 hectares e há trilhas que cruzam um bosque e levam a uma lagoa privativa. Um lugar lindo, de tirar o fôlego!

Em Joanópolis, também em São Paulo a Casa Flutuante Altar é outra opção de cabana que não deixa a desejar em termos de conforto a um hotel 5 estrelas. É claro, sem internet e sinal de celular.

São 64m² de área útil, sendo 38m² de área interna e um deck de 26m² que boiam sobre a represa do Jaguari, aos pés da Serra da Mantiqueira e possuem cama queen size no quarto, além de lareira na sala e fogão à lenha da marca Noori, para quem quer pôr em prática as habilidades culinárias.

É uma cabana super exclusiva, para 2 pessoas. Ideal para um casal apaixonado.

Outro pacote oferecido pela Casa Vista é o combo natureza, autossuficiência e design, em Extrema, no sul de Minas Gerais.

O lugar foi projetado por artistas.

O espaço, mais amplo e luxuoso que os anteriores, oferece dois quartos (ambos com cama de casal), wi-fi e piscina com borda infinita. À noite, um bom vinho, música ambiente e um lindo céu cheio de estrelas propiciam um clima romântico, em meio às belezas do lugar.

Aliás, o céu pode ser visto do interior da cabana, já que os quartos possuem paredes de vidro.

Cabana, estilo de vida e moradia na quarentena

Enquanto no Brasil as cabanas ainda são novidade, em países como a Noruega ou nos Alpes Franceses elas já possuem uma longa história. Na Noruega, o hyttertur, que é uma viagem a uma cabana norueguesa já está se tornando algo próprio da cultura local.

Há tempos atrás, as cabanas eram utilizadas como refúgios de montanha, que abrigavam os viajantes que cruzavam os vales a pé. Já no início do século 19, passaram a ser um destino turístico de verão.

Com o início da pandemia em decorrência da Covid-19, os noruegueses não se conformaram em não poder viajar para suas cabanas nas montanhas. A solução que encontraram foram mudar de endereço para poderem, legalmente, frequentar suas cabines.

Os europeus costumam planejar suas férias incluindo cabanas no roteiro: visitar uma cabana isolada é sempre um momento especial, quer seja como uma parada na trilha a caminho dos picos mais altos, seja como destino final da caminhada.

As cabanas são obras arquitetônicas multifuncionais. Ao mesmo tempo que proporcionam um abrigo seguro, fornecem aos visitantes uma experiência diferente, que é viver fora da realidade de tempo e espaço que estão acostumados.